terça-feira, 24 de maio de 2011

Rio Grande do Norte é notícia na página da UOL

Greve paralisa serviços e preocupa população no Rio Grande do Norte

Ônibus que não passam, aulas que não acontecem, insegurança que aumenta nas ruas. É essa a rotina que aflige a população do Rio Grande do Norte nesta terça-feira (24). Estão em greve: motoristas e cobradores do transporte coletivo de Natal; policiais civis; e professores da rede estadual. Outras categorias, como Detran e Secretaria de Tributação, também começaram a suspender as atividades.

O Estado praticamente parou e as greves são os assuntos mais comentados do dia. Se de um lado os transtornos aumentam, de outro as negociações não avançam. Enquanto isso, o tópico '# Rio greve do Norte' foi um dos mais comentados, ontem, no Twitter.

A greve dos motoristas e cobradores teve início a 0 hora da segunda-feira (23). Apenas 30% da frota está circulando na cidade de Natal, o que representa 216 ônibus do total de quase 750 veículos existentes. Nas paradas de ônibus, não é difícil encontrar usuários insatisfeitos com o sistema. Desde ontem, o trânsito nas principais avenidas ficou caótico e é preciso uma boa dose de paciência para enfrentar os longos congestionamentos.

A categoria pede reajuste de 13% e unificação do vale alimentação para R$150. Proposta não aceita pelos proprietários, que oferecem reajuste de 6,5% nos salários. Pelo menos 600 mil natalenses estão prejudicados com a greve do transporte coletivo. Uma nova rodada de negociação acontece amanhã no Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte (TRT-RN).

Os policiais civis continuam com os braços cruzados. A consequência é maior para quem precisa registrar um boletim de ocorrência; as investigações estão paralisadas e processos se acumulam. Nas delegacias de plantão, apenas o flagrante está sendo formalizado. Na última sexta-feira (20), se referindo às greves, a governadora Rosalba Ciarlini disse que “é hora de dar as mãos”. “De uma forma pacífica podemos conversar e negociar. Estamos negociando e querendo tudo na paz”, afirmou.

Os professores da rede estadual também não têm previsão de retomar as atividades. As negociações não avançaram. Na próxima quinta-feira, a categoria se reúne com outros servidores em greve, no Largo do Machadinho, às 9h. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-RN), 90% dos professores aderiram ao movimento. A posição do governo é que só haverá negociação quando os trabalhadores retornarem aos respectivos serviços.

Outras categorias, como médicos, servidores do Detran e do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema-RN), também ameaçam paralisar as atividade por tempo indeterminado, aumentando ainda mais a lista de grevistas no Rio Grande do Norte.

Obs: do UOL Notícias

2 comentários:

  1. Patrícia Costa24/05/2011 21:54

    Esse é o perfume que a Rosa exala , agora só temos que cheirar, cada povo tem os governantes que merecem.

    ResponderExcluir
  2. DEDEU, é verdade que os professores do municipio vão entrar em greve terça-feira?

    ResponderExcluir